top of page

Você sabe identificar os primeiros sinais da Dislexia?

Pais, familiares e educadores podem ajudar a reconhecer os primeiros sinais.

Transtorno específico da aprendizagem de origem neurobiológica, caracterizado pela dificuldade no reconhecimento preciso das palavras, baixa habilidade de decodificação e codificação, a Dislexia atinge 10 milhões de brasileiros.


Segundo a diretora-presidente do Instituto ABCD, Juliana Amorina: “As dificuldades derivam de um déficit no componente fonológico da linguagem. Entre as consequências estão dificuldades na compreensão de texto e pouca experiência de leitura, o que impacta a aprendizagem e o desenvolvimento do vocabulário”.


O diagnóstico deve ser feito por uma equipe multidisciplinar e, preferencialmente, durante a fase de alfabetização, com a participação de pais, familiares e educadores no processo. Entre os primeiros sinais estão:


Na linguagem Oral:

● Atraso no desenvolvimento da fala;


● Problemas para formar palavras de forma correta, como trocar a ordem dos sons (popica ao invés de pipoca) e confundir palavras semelhantes (umidade / humanidade);


● Erros de pronúncia, incluindo trocas, omissões, substituições, adições e misturas de fonemas;


● Dificuldade para nomear letras, números e cores;


● Dificuldade em atividades de aliteração e rima (como jogos de sons ou rimas infantis);


● Dificuldade para se expressar de forma clara e apropriada.


Na leitura:

● Dificuldade para decodificar palavras;


● Erros no reconhecimento de palavras, mesmo as mais frequentes;


● Leitura oral devagar e incorreta. Pouca fluência, com inadequações de ritmo e entonação, em relação ao esperado para a idade e a escolaridade;


● Compreensão de texto prejudicada como consequência da dificuldade de decodificação;


● Vocabulário reduzido como consequência do baixo reconhecimento de palavras.


Na escrita:

● Erros de escrita e ortografia;


● Omissões, substituições e inversões de letras e/ou sílabas;


● Dificuldade na produção textual, com velocidade abaixo do esperado para a idade e a escolaridade.



Tecnologia como aliada

A tecnologia vem se mostrando uma grande aliada para quem tem dislexia. Nós do Instituto ABCD, instituição sem fins lucrativos, que trabalha desde 2009 para melhorar e desenvolver a vida de pessoas com dislexia, disponibilizamos gratuitamente o EduEdu, aplicativo de alfabetização e reforço escolar com soluções tecnológicas acessíveis que une abordagem educacional à gamificação.


Após uma avaliação inicial, o EduEdu identifica as áreas que a criança necessita de apoio e desenvolve atividades personalizadas para cada uma. Além de acompanhar a evolução do usuário, também monitora o seu processo, gerando novas atividades quando necessário.

Imagem: Internet


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page