top of page

SP: diminui número de vítimas de violência policial, mas maioria de mortes é de negros

Em 2022, os dados sobre o número de mortes causadas por policiais em SP caiu 38%. Os dados são do Instituto Sou da Paz, com base no que é informado pela Secretaria de Segurança Pública do Estado de São Paulo.


“Desde 2020 há uma queda ininterrupta. Dá para afirmar que tem relação com essa política de profissionalização implementada na polícia de São Paulo. A câmera corporal é muito importante, mas nem de longe é a única e a grande resposta para isso”, disse Carolina Ricardo, diretora-executiva do Instituto Sou da Paz, ao R7.


As bodycams ajudaram na queda. Em 2021, foi de 448 mortes para 278, no ano de 2022. No entanto, os policiais de folga mataram mais, tendo um leve acréscimo, subindo de 144 para 158, dados de 2021 e 2022, respectivamente. Um aumento de cerca de 10%.


A pesquisa “Pele Alvo: a Cor que a Polícia Apaga”, da Rede de Observatórios em Segurança Pública, revelou dados surpreendentes, das 3.290 mortes ocorridas durante operações policiais em 2021 nos estados: São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia, Maranhão, Pernambuco, Ceará e Piauí, cerca de 2.154, ou seja, 65%, das vítimas eram negras. Só em São Paulo, a taxa é de 69% de vítimas negras.

Imagem: Poder360/reprodução

0 comentário
bottom of page