top of page

Pornografia e abuso sexual marcam recentes polêmicas da Igreja Católica


Imagem: Pixabay


O mais recente caso polêmico envolvendo a Igreja Católica aconteceu em Santo Amaro da Purificação, no recôncavo baiano. Um padre da cidade compartilhou conteúdo pornográfico, especificamente um vídeo de dois minutos que mostra homens tendo relações sexuais. O vídeo foi divulgado num grupo de WhatsApp composto por fiéis da Igreja.


Há sete anos na paróquia, Francisco Oliveira alegou que, por conta de problemas de coordenação motora, o conteúdo acabou sendo encaminhado para os fiéis, já que na realidade, na versão do religioso, ele tentou apagar o vídeo de seu celular. De acordo com o padre, o vídeo foi enviado por um contato. O caso ocorreu no dia 02 de fevereiro deste ano, 2022.


Porém, não é só este caso que repercute e trás polêmica à Igreja Católica. Desde 1950, na França, mais de 216 mil menores de idade foram vítimas de abusos sexuais na Igreja Católica, de acordo com um relatório.

Imagem: Pixabay


Levando em consideração os laicos que trabalharam nas instituições católicas da França, o número de vítimas sobe para 330 mil. Os dados são da Comissão Independente Sobre Os Abusos Sexuais na Igreja - Ciase.


Numa cidade pequena da Colômbia, duas mulheres descobriram cerca de 38 religiosos que constituíam uma rede de padres pedófilos.


A Igreja Católica afastou, de maneira discreta, vinte padres. No caso da França, o relatório até hoje repercute; "meu desejo é pedir perdão", disse o monsenhor Éric de Moulins-Beaufort, ele representa a Conferência Episcopal da França, que foi uma das instituições que pediu investigações.

0 comentário
bottom of page