top of page

Legado de Synsear: o ousado projeto da Studio Dark Way

O universo dos jogos nem sempre é uma coisa fácil de se compreender, ainda mais quando se entende os números por trás. O mercado de games é um dos que mais crescem no mundo. No primeiro ano da pandemia de Covid-19, por exemplo, o crescimento foi de mais de 21%.


O Brasil é o décimo maior mercado no mundo inteiro, com mais de 100 milhões de jogadores. Os valores que circulam no mercado é de um gasto de mais de 2,7 bilhões de dólares.

Os games são um forte consumo principalmente entre os jovens no país. A Pesquisa Game Brasil 2022 revela que a principal faixa etária de consumidores de jogos, é de 25 a 34 anos (25,5%), seguida por 16 a 24 anos (17,7%).


Indo em busca, especialmente de pessoas entre 18 e 25 anos, a Studio Dark Way vai lançar, até o momento sem data de lançamento, o Legado de Synsear, um jogo totalmente brasileiro e que se difere da maioria do que é encontrado no mercado do Brasil.

Em uma entrevista exclusiva ao Portal Futuro Livre, os sócios da empresa explicaram que no Brasil, o mercado não é tão grande, então as empresas produzem mais jogos para celular, versão mobile, um exemplo são jogos de corrida.


"O mercado brasileiro, geralmente, ganha com anúncios ou compras no aplicativo. Fazer um jogo como este [Legado de Synsear] é algo complexo, e nós temos percebido que há a tendência de crescimento desta área", explica Michel Brito, um dos sócios da empresa, responsável pela programação e gerenciamento de projetos.

As imagens fantásticas, com algumas delas já disponíveis no Instagram exclusivo do jogo, além do perfil da Studio Dark Way, provoca um interesse maior em saber mais sobre o jogo.


O Legado de Synsear conta a história de dois amigos, Kaelyn Barclay e Yvon de Mellina, que partem juntos numa aventura descobrindo os segredos obscuros de seu lar, enquanto descobrem uma série de problemas em todos o reino causado por um mal maior.

A equipe de criação do jogo, em especial, Michel e Wesley Oliveira [direção de arte e modelagem] escolheram a época do jogo, pois tinham a intenção de trabalhar reais que ocorriam no mundo medieval. "Na época, um dos problemas era a violência, então tivemos a ideia de trabalhar em cima da visão dos personagens em relação a estes conflitos da época, abortando uma outra perspectiva, além de pessoalmente toda a equipe adorar o mundo medieval, diz Wesley, citando também João Ribeiro, mais conhecido como Nite, responsável pela parte de desenhos e administração e Raul Pietro, que cuida da parte administração, jurídica, além das mídias sociais.

O quarteto tem razão quando fala sobre violência na época medieval. No período medieval, a violência era gigantesca, com estupros, assassinados, guerras, de um modo mais explícito do que atualmente acontece ao redor do mundo.

Mesmo com uma inspiração agressiva, ao longo da entrevista, a equipe ressaltou que o jogo não será pesado em relação ao modo como ele será jogado, a equipe explica que o jogo tem foco em multiplayer local, porém, para aqueles jogadores que optarem por jogar em singleplayer, haverá a opção de mudar o personagem que esta controlando, transitando entre os dois protagonistas, lembrando a mecânica utilizada em GTA 5.


A ideia principal é que ele seja jogado em multiplayer local, ideia esta que foi testada pelos primeiros jogadores no evento da UP! ABC, em março de 2023, obtendo um ótimo feedback.

A Studio Dark Way, cabe lembrar, foi fundada em 2020, e tem sede na cidade de São Paulo. A maior metrópole do país, conhecida por grandes oportunidades trabalhistas, conta os quatro sócios, e cada um complementa o outro.


Além do Legado de Synsear, a empresa também trabalha em outros projetos, estes voltados para a realidade virtual, no entanto, o foco principal no momento é o lançamento do jogo.

Raul conta que, para que o jogo chegue ao máximo de pessoas possíveis, o marketing da empresa está trabalhando a todo vapor:


"O nosso foco é atingir as pessoas através do Instagram, TikTok e YouTube. As pessoas gostam muito de consumir conteúdo. Um jogo sendo produzido no Brasil é muito bom e as pessoas, por sua vez, se interessam."

Ao público do Portal Futuro Livre, os sócios convidam para os acompanharem através das redes sociais.


"Não é um projeto fácil, mas esperamos que ele traga um ótimo engajamento para o mercado nacional brasileiro. Queremos provar que não apenas importamos, mas também exportamos jogos. Como brasileiros, estamos determinados a mostrar que podemos alcançar grandeza no mundo dos jogos. Queremos construir um legado, demonstrando que um jogo totalmente brasileiro pode competir de igual para igual com a grande indústria."

Equipe Studio Dark Way

0 comentário
bottom of page