top of page

Exército registra 234 casos de transtornos mentais em 2021

O Exército do Brasil é um dos maiores da América Latina, ficando atrás apenas da Colômbia quando se fala em número de efetivos. São mais de 219 mil soldados, e mais de 280 mil homens reservistas. Diante do tamanho, o trabalho é extenso.


Entre treinamentos pesados e, para muitos, questionáveis em certos quartéis, além de trabalhos de buscas de desaparecidos em mata, e diversas regras em eventos oficiais que exigem certa perfeição, a vida dos soldados em ação é regrada e cheia de rotina.


As folgas podem resultar em uma certa 'liberdade', que significa um perigo, se, e somente se, não houver equilíbrio.


No ano de 2021, oficialmente o Exército identificou 234 casos de militares com transtornos mentais. Todos foram encaminhados paea médicos especialistas, e estes prescreveram individuais terapias, a cada necessidade, além de orientação laboral.


Imagem: reprodução/Internet


O número de 234 casos no Exército é um contraponto aos outros órgãos de defesa. É notório um crescimento de depressão e, consequentemente, suicídio entre policiais militares, por exemplo. Este número foi obtido com exclusividade através da Lei de Acesso à Informação.


No Brasil, o Exército é alvo de questões políticas, sociais e ambientais.


As Forças Armadas do Brasil são vigiadas, desde aquisições polêmicas pelo Governo, até mesmo ações simples e corriqueiras.


A pressão no Exército, associada ao fato destes soldados terem família, problemas pessoais e anseios, faz com que a tendência seja que em 2022, ano eleitoral, ano de Copa do Mundo, o número seja superior ao de 234 registrados.


A própria Biblioteca do Exército, pelo site oficial, mostra que o tema 'saúde mental' é uma questão já abordada e discutida.


O aumento de jovens (menores de 18) com algum transtorno mental também é tendência. Cabe lembrar que todo homem no Brasil deve obrigatoriamente se alistar.


Existe uma prevalência de casos de transtornos mentais que chegam aos registros oficiais entre os jovens, e um excessivo aumento de violência policial, por exemplo.


É comum notícias de policiais militares agressores, excessos no uso da Lei, entre outros âmbitos.

Dados assim, quando oficialmente existem, também recaem (automaticamente) nas Forças Armadas.

1 comentário
bottom of page