top of page

Canoa Blues 2022 está confirmado. Saiba mais detalhes:

Acontecendo em dois lugares diferentes, o Festival Canoa Blues começa em novembro, nos dias 25 e 26, em Canoa Quebrada, e se estende para o dia 10 de dezembro em Fortaleza.


Este é o único evento exclusivamente ao gênero musical Blues, no Ceará.

As atividades que o Festival Canoa Blues prepara, além de ações de arte e educação serão gratuitas. Caike Falcão faz parte do Canoas Blues 2022.


O festival foi inaugurado em 2008, e em 2020 teve uma edição virtual. No ano passado, o evento foi em um espaço reduzido.


Em 2022, o evento volta às suas normalidades e com novidades. O Festival Canoa Blues irá incorporar o reggae, que é um estilo musical presente no repertório dos artistas que estarão presentes. Felipe Cazaux é uma das atrações confirmadas.


Além de música, haverá um curso de arte em areia para crianças e adolescentes, e doação de livros para entidades do terceiro setor de Canoa Quebrada. Entre o elenco de apresentação: David Tanganelli.


O Portal Futuro Livre conversou com exclusividade com Roberto Maciel, diretor-executivo e curador do evento.


Leia na íntegra:


O evento vai estar presente em duas cidades, em duas datas diferentes. Há previsão do tamanho do público que vai acompanhar?


O Canoa Blues tem média histórica de público de 1,2 mil por dia, considerando os dois shows que em geral compõem a agenda diária. É essa a meta que projetamos alcançar neste ano em Canoa Quebrada, até porque o espaço disponível é restrito e, por segurança e responsabilidade, devemos planejar os acessos com atenção. Contamos sempre com a boa presença de pessoas da comunidade e de visitantes - a taxa de ocupação dos hoteis e pousadas de Canoa Quebrada em épocas de evento sempre tem superado o índice de 90%. Vale ressaltar que o Canoa Blues é realizado fora de períodos de alta estação, justamente com o objetivo de aquecer a economia local - que tem relações vitais com o turismo.


O objetivo é promover um evento com música de qualidade e interação com público. Para isso, este ano serão quase vinte atrações. O que terá de diferente neste ano?


O Canoa Blues se renova a cada edição e essa é uma premissa que está em nossos princípios. Neste ano, estamos inserindo um elemento importante no cenário cultural e musical de Canoa Quebrada, o reggae. O repertório dos artistas que se apresentarão terá elementos do gênero jamaicano, que é, digamos, uma espécie de trilha sonora de Canoa. Mais do que isso, estamos buscando interações entre músicos locais e convidados, o que pode ser - esperamos que seja - o início de trabalhos que unam estilos e concepções diferentes. Outra novidade relevante é a inclusão literária: o Canoa Blues terá na programação paralela o lançamento do livro "Para Belchior com Amor", uma coletânea de textos inspirados pela obra de Antônio Carlos Belchior. O livro foi organizado pelo escritor e agitador cultural Ricardo Kelmer e está na terceira edição, revista e ampliada.


Sobre os artistas, tem algum deles que é a primeira vez neste evento?


Nanda Moura e David Tanganelli nunca tocaram em Canoa Quebrada. Sobre Nanda, um dado bem interessante: ela já esteve no festival, mas na plateia. Foi lá para aplaudir, se divertir e aprender. Agora, volta como uma das atrações. David, por sua vez, vem com a tarefa de acrescentar pitadas de soul music e funk no Canoa Blues. Para quem curte gaita, é também um atrativo e tanto. Entre as meninas da banda X'Roll, só a guitarrista, a Débora Marc, se apresentou em outras edições do festival. A gente aposta que esses primeiros encontros sejam uma força a mais para o talento que cada um já tem - e que tem de sobra.


O Festival Canoa Blues ocorrerá semanas após período das Eleições. O objetivo é também dar um 'respiro' ao público? Visto que os ânimos brasileiros estão à flor da pele!?


Na verdade, não. O Canoa Blues vai cumprir, como sempre quis cumprir, o papel de agente cultural, de referência para a comunidade em aspectos como a organização, a articulação social e o fortalecimento da cultura. Adotamos uma postura política propositiva e proativa, respeitadora dos interesses locais, de afirmação e contestação ao preconceito e à inclusão e com total repúdio ao fascismo e à violência. Concordamos que haja, sim, a possibilidade de que as pessoas tomem um fôlego de renovação após um período de muitas tensões e pressões, mas esse acaba sendo um caráter extra e frequente no Canoa Blues. Aliás, não já nada mais adequado do que encontrar amigos ao som de boa música, numa praia linda e num ambiente privilegiado, não é verdade?


Tá confirmado o evento de 2023?


Já vamos começar a trabalhar nesse sentido, agora com a esperança de melhores cenários para a produção cultural no País. Tão logo a gente encerre a edição de 2022, vamos partir para pensar a de 2023.


Ainda sobre o Festival Canoa Blues, uma jam session vai encerrar o evento. O fechamento especial acontecerá no Café Habana, restaurante presente no Calçadão da Broadway, com o intuito de promover o diálogo entre gêneros musicais.

Os artistas que participação do Canoa Blues 2022 são:


Nanda Moura, David Tanganelli, Banda X'Roll, Roberto Lessa Trio, Felipe Cazaux e Caike Falcão.


0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page